Cachorro que invadiu jogo do Santa Cruz será estrela de campanha de adoção de animais

Cachorro que deu empate ao Santa Cruz foi acolhido pelo clube. Torcedor tricolor achou o ‘cachorro invasão’ e levou para clínica veterinária.

Um dia após lançar uma campanha para achar o cachorro que invadiu a partida contra o Treze, na última segunda-feira, o Santa Cruz conseguiu encontrar o “Pipicão”, apelido dado ao animal, que faz alusão ao atacante Pipico, um dos destaques da equipe coral.

O intruso deu seu show no gramado quando o Tricolor perdia por 2 a 0, na estreia da Série C. Impulsionados ou não pelo apoio animal, os jogadores buscaram o empate por 2 a 2 aos 50 minutos do segundo tempo.

O cachorro que invadiu o campo durante o segundo tempo de Santa Cruz x Treze, no Arruda, nesta segunda-feira, ganhou status de amuleto do time coral nas redes sociais.

Após ganhar as manchetes no Brasil por ter invadido o gramado do Arruda o cachorro “desapareceu”. Não mais! Pipicão foi encontrado na tarde desta quarta-feira. O mascote oficial do Santa Cruz é a Cobra Coral. Mas esse posto está em perigo. Tudo graças a um cão que esta se tornado o preferido da torcida, O Pipicão.

Tudo começou após o Santa Cruz, através das suas redes sociais oficiais do Santa Cruz, lançar o desafio de encontrar o cachorro para um novo passeio no Arruda e, quem sabe, ter um novo lar.

A repercussão foi imediata e, menos de 24 horas depois, Pipicão foi encontrado pelo  torcedor Pedro Falcão no Parque da Jaqueira, zona norte do Recife.


O Tricolor usou as redes sociais do clube para divulgar que o pet já se encontrava em segurança. A primeira atitude foi levar o animal para um tratamento especial em uma clínica veterinária, onde ganhou até um banho.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é D5f72s4XkAAy07p.jpg

Agora, a ideia do Santa Cruz é promover ações de marketing envolvendo Pipicão. Primeiramente, o clube deve levar o cachorro ao estádio e encontrar um lar para que o animal possa ser cuidado com segurança.

View image on Twitter

O futuro de Pipicão é uma exceção, se comparado aos demais animais de rua abandonados. Segundo estima o Centro de Vigilância Animal do Recife (CVA), cerca de 100 mil animais vivem sem amparo pelas ruas da capital pernambucana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *