Cão chora por atenção e professor viraliza ao dar aula com ele no colo: ‘Fofo’

Caso aconteceu durante uma aula do professor Jorge Fernando Jacob, de 21 anos, no Cursinho Comunitário Caiçara em São Vicente, no litoral de São Paulo.

Um professor viralizou na web após ser fotografado com um cachorro no colo enquanto dava aula em um cursinho pré-vestibular em São Vicente, no litoral de São Paulo. O momento, que foi publicado nas redes sociais, já contava com mais de 2 milhões de visualizações, 97 mil curtidas e cerca de 18 mil compartilhamentos na manhã desta segunda-feira (1).

O caso aconteceu na última quarta-feira (26), durante uma aula no Cursinho Comunitário Caiçara. O registro foi feito pela aluna Amanda Pessoa, de 17 anos, que fotografou o momento após o professor passar a dar aula com o cachorro no colo. “Todo mundo achou a cena muito engraçada. Foi muito espontâneo”.

“Ele levou a cachorrinha dele para a aula e, depois de um tempo, ela passou a ficar agitada. Então ele abaixou, pegou ela no colo e continuou com a aula normalmente. Todos ficaram muito surpresos, começaram a gritar e a tirar foto. Foi muito fofo”, afirma Amanda.

As fotos foram publicadas na noite de quinta-feira (27). Amanda conta que, a princípio, se assustou com a repercussão, mas depois ficou contente em como as pessoas reagiam à cena. “Fiquei bem chocada. Raramente uso minha conta, inclusive tenho há pouco tempo. Aproveitei para reforçar a importância da adoção. Está sendo muito legal a forma como as pessoas acolheram a ideia”.

Ver imagem no Twitter
Ver imagem no Twitter

meu professor de geografia do cursinho que levou a cachorra pra aula e ela começou a chorar pq ele nao tava dando atenção pra ela e ele deu a aula toda com ela no colo97,4 mil19:21 – 27 de jun de 201918,6 mil pessoas estão falando sobre issoInformações e privacidade no Twitter Ads

Coordenador e professor de geografia do Cursinho Comunitário Caiçara, Jorge Fernando Jacob, de 21 anos, conta que ficou surpreso com a repercussão das fotos. “É uma coisa natural para a gente. Na faculdade, os alunos levam os animais de estimação e é muito tranquilo, então como estávamos na última semana de aulas do cursinho, decidi levar a minha cachorrinha, até para criar uma dinâmica diferente com os alunos”.

“Eu sempre quis ter um cachorro, mas era difícil por conta da correria da faculdade. Agora que tive a oportunidade, adotei a Inca, ela tem quatro meses e vai comigo para todos os lugares. Como ela tinha que passear e eu precisava dar aula, levei ela comigo para o cursinho. Os alunos adoraram e acabou sendo uma aula muito boa, mas achei que ficaria por aí”, conta Jorge.

Jorge afirma, ainda, que a atitude ajudou no decorrer da aula, atraindo a atenção dos alunos. “Esses pequenos atos agregam aos alunos, fazem com que eles absorvam o conteúdo, acabam tornando as aulas muito mais divertidas e dinâmicas, ainda mais numa fase de desgaste tão grande quanto é a época de vestibular”.

Professor é flagrado carregando cachorro enquanto dá aula em cursinho em São Vicente, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Amanda Pessoa
Professor é flagrado carregando cachorro enquanto dá aula em cursinho em São Vicente, SP — Foto: Arquivo Pessoal/Amanda Pessoa

“Acho toda essa repercussão sensacional, não só pelo ‘meme’, mas por levantar uma discussão de que os alunos da universidade estão dispondo do próprio tempo para dar aula no cursinho, ajudando outros alunos que buscam o sonho de ingressar na universidade, e de como essa colaboração é importante”, aponta o professor.

Cursinho comunitário

A cena aconteceu em uma das aulas do Cursinho Comunitário Caiçara, ligado ao campus da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em São Vicente. Gratuito, o cursinho pré-vestibular atualmente atende cerca de 60 pessoas, promovendo aulas gratuitas a alunos de baixa renda da comunidade próxima à universidade.

Jorge reforça, ainda, a importância do projeto, tanto para os professores quanto para os alunos. “Contamos com a ajuda da universidade para mantermos esse cursinho, mas também com a disponibilidade dos alunos da Unesp que dão aulas voluntariamente. Inclusive, em 2018, conquistamos nosso próprio espaço, anexo à Unesp, custeado pelo Instituto Biopesca”.

“O programa abre aos alunos todo começo de ano, em fevereiro, e atende pessoas que não tem condições de prestar um cursinho privado. Eu mesmo participei desse projeto no campus da Unesp em Jaboticabal (no interior de São Paulo), e eu não sei o que eu estaria fazendo da minha vida sem esse cursinho. É importante pra academia e pra sociedade no geral”, finaliza.

Alunos e voluntários fazem parte do Cursinho Comunitário Caiçara, na Unesp de São Vicente, SP — Foto: Divulgação/Cursinho Comunitário Caiçara
Alunos e voluntários fazem parte do Cursinho Comunitário Caiçara, na Unesp de São Vicente, SP — Foto: Divulgação/Cursinho Comunitário Caiçara

Por Gabriel Gatto, G1 Santos

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *