Cadela morre e carteiro realiza seu último desejo

Um carteiro que fez amizade com um pastor alemão que faleceu recentemente, encontrou uma maneira maravilhosa de satisfazer o desejo final de uma cadela, de acordo com o pedido de seus humanos.

Gretchen teve uma vida difícil antes de ser adotada pela família Cimino, que mora no Texas.

Ela sempre tinha sido cautelosa com outros humanos, até que conheceu o funcionário do serviço postal local, Fernando Barboza, que se tornou seu muito bom amigo.

Embora se saiba que os cães latem e perseguem os carteiros, não nos surpreenderíamos se todos os cães no caminho desse carteiro aguardassem sua chegada.

De acordo com sua filha, Fernando levaria uma bolsa de ossos de leite para distribuir aos cães em seu caminho. Por este gesto sozinho, você pode dizer como bondoso Fernando!

Com o hábito de distribuir petiscos aos cachorros por onde passa, um carteiro conquistou muitos pets no Texas (EUA). Entre eles, Gretchen, uma cadela resgatada e que era muito desconfiada com as pessoas quando foi adotada, em 2013.

Aos poucos, Gretchen, da raça pastor-alemão, ganhou a confiança de Fernando Barboza e ficava feliz ao ver o carteiro. A rotina de mimos se repetiu até o fim de março, quando ela morreu.

No início de abril, Barboza foi surpreendido com um bilhete dos tutores de Gretchen e um último desejo da cadela.

“Gretchen faleceu ontem. Ela me pediu para perguntar se você compartilharia os petiscos que ela nunca chegou a terminar com os outros cães em seu caminho”, dizia o recado, deixado com um pacotinho cheio de biscoitos na caixa de correspondências da família Cimino.

O bilhete dizia ainda que a cadela sempre gostou de ver o carteiro se aproximar e ficou feliz com cada guloseima recebida.

Generoso: Fernando disse que estava "engasgado" quando leu a carta.  Ele então chamou seus donos - a família Cimino - para expressar suas condolências

A história foi contada em rede social pela filha do carteiro.

Ao site The Dodo, Barboza disse que, após ler o comovente bilhete, chamou os tutores para prestar as condolências e prometeu cumprir o pedido.

“Eu tenho distribuído as guloseimas dela aos cachorros em minha rota todos os dias. E, quando eu faço, sempre digo: ‘isto é de Gretchen’”, disse o carteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *