Escola de Natal usa cadela para auxiliar no processo de ensino e aprendizagem dos alunos

Desde o ano passado a cachorra Love, da raça Golden Retriever, visita as instalações da escola para contribuir com o desenvolvimento socioemocional dos estudantes.

Uma escola da Zona Sul de Natal tem usado uma cadela para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem dos alunos, e orientá-los, na prática, a respeitar os bichos ainda na infância. Todas as atividades com o animal são lúdicas, inclusivas e seguem o projeto pedagógico escolar. Algumas mais específicas são voltadas para estudantes que apresentam dificuldades de aprender.

O sistema funciona na escola Lápis de Cor, que há um ano aposta nessa metodologia para reforçar a importância dos animais dentro e fora da sala de aula. “A ideia é fazer com que meninos e meninas possam estabelecer uma boa relação uns com os outros, com o ambiente em que vivem e com os animais”, explica a assessora pedagógica e bióloga da instituição de ensino, Rozicleide Carvalho.

O contato com os pets é intensificado a partir da educação e terapia assistidas por animais em parceria com o Centro de Cuidados PetLovers.

“Muitas das ações estão relacionadas com os valores sociais e envolvem temas como amizade, respeito às diferenças, combate ao bullying e cuidados com os animais”, frisa o tutor e diretor da PetLovers, Henrique Gava.

Resultados

De acordo com a própria instituição, desde o ano passado a cadela Love, da raça Golden Retriever, visita as instalações da escola para contribuir com o desenvolvimento socioemocional dos alunos. As visitas acontecem sempre às quartas-feiras e são realizadas com as turmas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental anos iniciais e finais.

Professoras e alunos participam de atividades com animais na escola — Foto: Divulgação

Professoras e alunos participam de atividades com animais na escola — Foto: Divulgação

Ainda segundo a administração da Lápis de Cor, em um ano de convivência com a cadela Love, os estudantes apresentam conquistas pessoais. “Há crianças que passaram a ter mais autonomia, disciplina e superaram medos e dificuldades na leitura. Os resultados mostram que estamos no caminho certo, pois os ensinamentos adquiridos na infância são internalizados para a vida toda e os cuidados com os animais devem ser diários”, afirma Rozicleide Carvalho.

Todo o carinho e aprendizado repassado pela Love deverá ser retribuído pelas crianças na próxima semana, quando a cadela completará três anos de vida. Matheus Machado e Luna Lima, ambos de cinco anos de idade, já estão na expectativa. “Vou dar um ossinho de presente”, adianta o garoto. “Eu vou abraçar a Love e dar muito carinho assim como ela faz comigo”, diz Luna.



Fonte G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *