Pigcasso, uma porca resgatada do abate se torna um artista em santuário de animais da África

Pigcasso foi resgatada de um abatedouro quando era um filhote e levada ao santuário na África do Sul, onde produz seus quadros.

A porca foi resgatada em um abatedouro quando era um filhote e foi levada a um santuário de animais em Franschhoek, na região sul-africana do Cabo Ocidental, em 2016, onde seus novos donos perceberam seu amor por cores e pincéis.

Imagem relacionada

“Os porcos são animais muito espertos, então, quando trouxe Pigcasso (trocadilho entre ‘pig‘, porco em inglês, e Picasso) aqui para o celeiro, pensei ‘como posso entretê-la?'”, disse Joanne Lefson, que administra a Farm Sanctuary SA.

Resultado de imagem para Franschhoek pig

“Jogamos algumas bolas de futebol, bolas de rúgbi e, é claro, havia alguns pincéis ao redor porque o celeiro era recém-construído… ela basicamente comeu ou destruiu tudo, menos esses pincéis… ela os adorou”, acrescentou.

Logo a porca estava mergulhando os pincéis em latas de tinta e deixando sua marca. Suas pinturas são vendidas por até 4 mil dólares, e os lucros vão para entidades protetoras de animais. Uma de suas obras de arte até virou um mostrador de relógio da fabricante suíça Swatch, que iniciou a parceria no mês passado.

Imagem relacionada

A edição limitada do modelo “Porco Voador de Miss Pigcasso” tem pinceladas verdes, azuis e rosas e custa 120 dólares.

Resultado de imagem para Franschhoek pig

Pigcasso com certeza é uma expressionista abstrata, não dá para definir exatamente o que ela está pintando, mas posso dizer que seu estilo muda ligeiramente dependendo de seu humor, como todo grande artista”, disse Lefson.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *