Universidade do PR desenvolve alimentador para cães de rua e instala em frente ao campus

O crescente número de cães abandonados que circulavam pelas proximidades do campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, localizada em Medianeira, uma cidade com pouco mais de 40 mil habitantes, foi o que motivou um grupo de estudantes e professores da instituição a criar o projeto AlimentaCão.

Um dos destaques da iniciativa foi a instalação de um alimentador em frente ao campus, com espaço para água e ração. Além de ajudar os bichinhos a matar a sede e a fome, ele chama a atenção por seu design inovador: um banco de madeira, em formato de osso, inspirado em exemplos aplicados na Colômbia e na Turquia.

A tarefa de repor a água e a ração duas vezes por dia e de limpar o local é dividida igualmente entre todos os integrantes do projeto – assim, não pesa para ninguém. Mas o trabalho vai além: a iniciativa prevê ações de sensibilização na universidade e em escolas municipais, a fim de conscientizar a população sobre a importância da guarda responsável e da castração.

“Tentamos trabalhar com as crianças a questão da conscientização, da importância do cuidado com os animais, dos impactos do abandono. A ideia é sensibilizá-los para que eles também sejam agentes de disseminação e possam levar esses ensinamentos para dentro de casa”, explica Jéssica Carvalho, líder do projeto.

Focado na melhoria da qualidade de vida dos animais, o AlimentaCão tem três objetivos principais: garantir uma alimentação saudável aos cães de rua a partir do fornecimento e distribuição de água e ração; minimizar a reprodução de cães abandonados por meio da castração social, a ser realizada de forma ética e de acordo com os princípios de proteção ao animal; e sensibilizar a comunidade quanto aos problemas causados pela prática do abandono, além da importância de promover o bem-estar, o cuidado e a responsabilidade com os animais indefesos.

O projeto conta com alguns parceiros, mas está aberto para a colaboração de empresas, órgãos públicos e instituições de ensino. Afinal, só para começar, ração não é nem um pouco barato!

Para saber mais, é só acessar as páginas da iniciativas no Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *