Vídeo: Imagens chocantes mostram o cão sendo arrastado para trás do carro na cidade chinesa

Um vídeo de 7 segundos foi compartilhado em mídias sociais na China, mostrando o momento chocante que um motorista de carro arrasta um cachorro atrás do veículo. A filmagem, de Changzhou, foi amplamente condenada no país asiático.

Imagens mostram um cachorro na China sendo arrastado atrás de um carro por sua coleira. O motorista teria dito à polícia que temia que o cachorro o mordesse dentro do carro e que o animal estivesse ileso.

O homem, conhecido pelo sobrenome Tang, disse que estava levando o cachorro da casa de seus pais para sua casa na província de Jiangsu. 

Um pequeno trecho do incidente perturbador foi enviado para as mídias sociais chinesas ontem à tarde, provocando protestos. 

Usuários furiosos da web conseguiram rastrear a identidade do proprietário do carro depois de perceber a placa de identificação. 

No entanto, o dono do carro que mora na cidade de Changzhou disse que ele emprestou seu carro a um amigo. 

Acontece que o amigo do proprietário, o Sr. Tang, havia levado o carro até uma cidade vizinha, Wuxi, antes do incidente, e foi filmado por uma testemunha ocular.

Tang disse que o cachorro pertence a seus pais, segundo o jornal local “Modern Express”, citando a polícia de Changzhou.

O homem disse que seu pai havia adoecido e sua mãe teve que cuidar de seu pai no hospital, portanto ele estava cuidando do cachorro.

Ele alegou que não pretendia prejudicar o animal de estimação. Ele também disse que não estava perto do cachorro e estava preocupado em mordê-lo. 

O cão foi arrastado por cerca de um quilômetro antes de escapar das amarras de corda e correr para casa, disse Tang. 

Tang pediu desculpas ao público por seu comportamento. Ele disse que o cachorro não ficou ferido.

A polícia em Wuxi está realizando mais investigações sobre o incidente. 

Legislação chinesa

Não há lei que proteja os animais contra abusos e maus-tratos na China, embora mais e mais pessoas peçam que Pequim publique regulamentações para evitar a crueldade contra eles.

Em setembro de 2009, ativistas pelos direitos animais e especialistas jurídicos começaram a distribuir um projeto de lei sobre a proteção dos animais e em 2010, sobre a prevenção da crueldade aos animais para consideração do Conselho de Estado, de acordo com o Human Rights in China – organização governamental com sede em Nova York.

O esboço propõe uma multa de até 6.000 yuans (£ 696) e duas semanas de detenção para aqueles considerados culpados de crueldade contra animais, segundo o China Daily. No entanto nenhum progresso foi feito.

Comentando sobre as imagens angustiantes, um porta-voz da organização de bem-estar animal Humane Society International enfatizou a importância do governo chinês aprovar o projeto de lei o mais rápido possível.

A porta-voz da organização disse ao MailOnline: “Enquanto a China não tiver proteção legal contra atos de crueldade para com animais como este pobre cachorro e não houver penalidades para aqueles que abusarem de animais, continuaremos a ver essas cenas de partir o coração”.

Ela também levantou dúvidas sobre a alegação de que o cachorro estava ileso. Ela disse que incidentes semelhantes no passado muitas vezes viram os animais arrastados raspando dolorosamente as patas e dilacerando a pele.

Um porta-voz da PETA concordou e disse: ‘Infelizmente, este abuso de animais é apenas uma violação das leis de trânsito na China”.

“Embora muita coisa tenha mudado na China, com a proteção dos animais estando agora na vanguarda da mente de muitos jovens, este é mais um trágico exemplo que comprova que o país precisa de uma lei de proteção aos animais”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *