Voluntário confecciona casinhas para cães comunitários no RS

O que era para ser apenas um favor para a diretora de uma escola do bairro Granja Esperança, em Cachoeirinha, acabou se transformando em uma atividade rotineira para o eletricista autônomo Felipe Hilário Meireles, de 50 anos. A professora pediu a doação de uma casinha para um cão adotado, e ele prontamente atendendo à necessidade.

Depois disso, surgiram outros pedidos, e ele mesmo passou a ver com os olhos da solidariedade os cães abandonados. E Felipe começou a construir mais casinhas que entrega para quem adota estes animais ditos “errantes”. Até o começo desta semana, já foram 70 casinhas entregues para servir de abrigo.

Com a parceria de protetoras de animais de Cachoeirinha, de empresas e de outros colaboradores, o marceneiro já garantiu um novo teto para mais de 50 cães.

Natural de Porto Alegre e morador Granja Esperança desde 1987, ele é casado com a dona de casa Kézia Meireles, de 32 anos, uma pernambucana engajada no projeto social tocado pelo marido. O casal tem dois filhos, de dois e quatro anos. O mais velho já está sendo incentivado a participar da boa ação.

Já são 53 confeccionadas ou reformadas com a ajuda de protetoras voluntárias de animais ou de empresas, que doam o material. “No início, comecei com o que eu tinha em casa. Depois fui conseguindo madeira, tinta, telhas com outras pessoas dispostas a ajudar. Aí a demanda foi aumentando. Hoje tem até fila de espera”, conta ele.

— De vez em quando ele pega um pincel e ajuda a pintar — conta Felipe, sobre o filho mais velho.


O marceneiro Felipe Meireles está dando a sua contribuição para melhorar a vida de cães que moram nas ruas ou de famílias de baixa renda.

Para a região

As casinhas para cachorros começaram a ser construídas em setembro do ano passado para um cão comunitário do CAIC Neusa Goulart, a pedido da diretora. O trabalho, a doação, foi divulgada na rede social Facebook e, daí, surgiram novos pedidos.

— Agora eu faço as casinhas principalmente para associações que cuidam dos animais, protetores… Já entreguei destas casinhas também em Gravataí, Alvorada e até para São Leopoldo — conta, com orgulho.

Quando o Seguinte: esteve no endereço de Felipe ele estava com a casinha numero 69 pronta para ser entregue. Nesta semana, ele mandou foto para a redação dizendo que a número 70 já tinha sido construída e já tinha até dono.

Doações

Felipe dedica boa parte do seu tempo para fazer as casinhas. Mas, além da construção propriamente, ele tem que buscar o material que recebe como doação. Vale tudo. Até laterais de móveis que não vão ser mais usados, tábuas, telhas, tinta, pincéis, pregos, serra… As doações, preferencialmente, que sejam levadas até a casa dele. Ele não tem carro para buscar.

E Felipe ainda se dá ao luxo de produzir as casinhas nos tamanhos Pequeno, Grande e Extra Grande.

— É que tem cachorro de todo tamanho, daí já aproveito o que chega aqui de material — explica.

ONDE DOAR

Pessoas interessadas em fazer a doação de material para confecção das casinhas para cachorros, podem entregar pessoalmente para o eletricista Felipe Meireles, no endereço:

: Rua Darci José Pacheco, 12, bairro Granja Esperança, Cachoeirinha

Ou telefonar/enviar mensagem via aplicativo WhatsApp para o número:

: 51 982649549

Fonte: Seguinte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *